quinta-feira, 3 de março de 2011

Resumindo tudo: Quando eu me olho no espelho, eu vejo alguém que ainda tem medo do escuro. Alguém que ainda chora quando rala o joelho. Alguém que fala demais sobre o amor. E não cansa. Alguém que tem vontade de dançar e dança. Fala demais. Ouve de menos. Pergunta demais. Responde de menos. Sabe correr, mas não sabe como parar. Sabe viver, mas não sabe como morrer. Sabe sorrir, mas não sabe como não se machucar. Talvez não saiba nunca. Talvez não morra nunca. Talvez não pare.

Resumindo tudo: Quando eu me olho no espelho, eu vejo alguém que ainda tem medo do escuro. Alguém que ainda chora quando rala o joelho. Alguém que fala demais sobre o amor. E não cansa. Alguém que tem vontade de dançar e dança. Fala demais. Ouve de menos. Pergunta demais. Responde de menos. Sabe correr, mas não sabe como parar. Sabe viver, mas não sabe como morrer. Sabe sorrir, mas não sabe como não se machucar. Talvez não saiba nunca. Talvez não morra nunca. Talvez não pare.

Nenhum comentário:

Postar um comentário